PERGUNTA DESAFIADORA TEXTO CHAVE: Mt 27.22a

Muitas vezes somos desafiados a responder certas perguntas importantíssima. É verdade que muitas vezes, não sabemos dar respostas inteligentes a certas perguntas que nos sãos dirigidas. Isso por várias razões como, não sabermos a resposta, por não nos querermos comprometer com certos assuntos, por simplesmente discordarmos do teor da pergunta. Há, todavia, uma que todos nós podemos responder, aliás, que todos os homens devem responder e para qual a resposta deve ser clara e sem rodeios. Esta pergunta diz respeito a eternidade, que Pilatos dirigiu aos acusadores do Senhor Jesus Cristo, conforme nosso texto base. Cada pessoa tem uma resposta a essa pergunta que, muitas vezes, não é proferida com palavras, mas pelas atitudes, pelo estilo de vidas das pessoas. O que fazer com Jesus?

1. Crer nEle como único e suficiente Salvador – At. 4.12
Jesus é o verdadeiro Filho de Deus (1 Jo 5.20) que, por amor a humanidade e por submissão a vontade do Pai, aceitou descer do céu, abrir mão da sua glória e nascer nesta terra como um homem qualquer (Fp 2.6-7). Durante seu ministério anunciou a chegada do reino de Deus, ensinou os princípios nesse reino as multidões, operou milagres, sinais e prodígios, libertou cativos de Satanás (Mt 9.35). Finalmente foi preso, julgado e condenado a morte e morte de cruz. Sem reclamar subiu naquela cruz e ali derramou seu sangue, porque era a única maneira de redimir a humanidade dos seus pecados, de comprar de volta aqueles que haviam sido criados por Deus, portanto eram dEle, mas que se afastaram escolhendo seguir seus próprios caminhos. A obra da cruz trouxe de volta a possibilidade da reconciliação e salvação. A pergunta do nosso texto base é: “O que fazer com Jesus? ” Não há decisão mais sabia e essencial do que recebê-lo como Salvador (Jo 1.12). Simplesmente entregar a vida em suas mãos para passar a viver uma vida nova, como filhos e herdeiros de Deus (Rm 8.16-17). Viver a vida numa relação de fé, dependência e submissão é a decisão mais sábia que podemos tomar frente a obra maravilhosa e completa que Cristo realizou em nosso lugar (1 Pe 2.24-25).

2. Estabelecê-lo como Senhor da nossa vida – At 2.36; Rm 10.9
É comum pessoas crerem em Jesus como seu salvador. Entendem que Cristo morreu por elas, perdoando seus pecados através do seu sacrifício expiatório na cruz do calvário. Mas o desejo de Deus não é apenas que creiamos em Jesus como Salvador, mas que também o estabeleçamos como Senhor em nossa vida. Fazer de Jesus Senhor, não apenas crer nEle, mas colocá-lo no centro da nossa vida, no trono do nosso coração. Para que isso seja possível precisamos remover aquilo que está no centro da nossa vida, a saber, o nosso próprio “eu”. Isso é, nossas vontades, nossos desejos, nossas preferências! Com certeza, isso não é fácil! Mas fazer de Jesus o Senhor é morrer para o nosso “eu”, é negar-se a si mesmo, é morrer como Jesus morreu é esquecer-se dos próprios interesses e projetos e submeter tudo a Jesus e seus propósitos para a nossa vida (Mc 8.34-35). Muitos têm medo de tomar essa decisão porque pensam que Jesus vai escravizá-las e submetê-las a uma vida triste e sem alegrias. Mas isso não é verdade! A vida sob o Senhorio de Cristo é agradável e abundante, é uma vida de aventuras surpreendentes a cada dia (Jr 29.11; Jo 10.10b).

3. Servi-lo de todo o coração – Is 6.8; At 1.8
A Bíblia nos relata o exemplo de muitas pessoas que, uma vez conhecendo a Cristo e tendo sido salvas por Ele por meio da fé, simplesmente se consagraram de todo o coração, e se dispuseram a servi-lo com sinceridade, levando adiante a mensagem da reconciliação, do perdão e da salvação na pessoa de Cristo Jesus. Pedro e João, por exemplo, não cessaram de falar de Jesus, mesmo em meio a oposições e perseguições (At 4.18-20). Felipe, um dos sete líderes que foram escolhidos para cuidar das viúvas da igreja de Jerusalém, não se ateve a isso. Quando houve uma perseguição em Jerusalém foi a Samaria e ali anunciou Jesus as pessoas, havendo ali salvação, curas e libertação (At 8.5-8). Mais tarde o anjo do Senhor lhe apareceu orientando que fosse a estrada que conduz de Jerusalém a Gaza, obedeceu prontamente e ali evangelizou um alto funcionário da rainha da Etiópia, que não só se converteu, mas foi batizado em nome de Jesus (At 8.35-36). Paulo, Lídia, Eunice e seu filho Timóteo e tantos outros se dispuseram a servir ao Senhor, levando seu testemunho aqueles que não conheciam Jesus. – Com certeza, essa é a vontade de Jesus para nós hoje também. Estamos cercados por pessoas que não conhecem Jesus e sua salvação, vivem uma vida triste e sem sentido e que precisam de uma palavra de esperança e direção. Você é a pessoa indicada, chamada e preparada pelo Senhor. Seja servo do Senhor todos os seus dias porque essa é a melhor resposta à pergunta: “ Que farei então com Jesus? ”. Simplesmente leva-o adiante! Compartilhe o que realizou pela humanidade para que todos possam ser salvos (Jo 3.16; At 18.9).

Gancho Evangelístico: O desafio para vida de cada um de nós é viver uma vida vitoriosa. Para isso precisamos crer nEle de todo o coração, amá-lo com sinceridade e viver integralmente para Ele. Nesses dias em que o mal cresce e se avoluma cada vez mais ao nosso redor, precisamos firmar nossa vida verdadeiramente em Cristo! Precisamos estabelece-lo como Senhor absoluto da nossa vida e permitir que ele nos controle, guie e ensine! Precisamos testemunhar dEle com coragem e compromisso porque não há salvação em nenhum outro e só Ele é capaz de tirar as pessoas da escuridão abrindo seus olhos para que vejam a luz da salvação de Deus na pessoa de Jesus (At.26.18). Consolide!!
Ap. Claudemar Rheinheimer – 14/09/2017.