FÉ PARA PERDOAR TEXTO CHAVE: Lc 17.3-6

A pouco dias entramos numa nova estação. A primavera é uma estação linda, porque as flores começam a desabrochar, os pássaros a se multiplicar e culturas de cereais essenciais ao sustento da humanidade são semeados. Mas assim como na natureza começou uma nota estação temos profetizado que na nossa vida cristã, na igreja também se iniciará uma nova estação, isto é, um tempo de um mover tremendo da parte de Deus, de uma comunhão mais profunda com o Senhor, de sinais e maravilhas por causa do desenvolvimento da nossa fé. É importante que todos tenham esta expectativa e se posicionem perante o Senhor para compreender o que Ele tem para nós nesses dias e para receber o que está preparado para nós como igreja e como seus filhos. Para que tudo isso ocorra um ingrediente é essencial, fé. Precisamos crescer na fé, porque sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11.6).

1. Relacionamento, um grande desafio para vida cristã – v.3,4
Jesus chama a atenção de seus discípulos com respeito a um tema muito importante, a saber, a necessidade de manifestar o perdão. No nosso dia a dia convivemos com toda a sorte de pessoas dentro e fora da igreja. Todos são diferentes, tem temperamentos diferente, tem formação diferente, reagem diferente. Isso acaba gerando dificuldade no relacionamento, surgem incompreensões, atritos, decepções e muitas vezes, ira e rancor. Só que esses sentimentos, se não forem tratados segundo os ensinos da Bíblia, comprometerão a nossa vida espiritual porque nos afastam de Deus. Por isso Jesus ensina sobre a necessidade de perdoar. Mesmo que alguém peque sete vezes num dia contra nós, se reconhecer o seu erro e nos pedir perdão, precisamos liberar esse perdão sempre de novo. Há um texto que nos relata que Pedro se aproximou do Mestre com uma pergunta: “Quantas vezes devo perdoar quem peca contra mim? Até sete vezes? ” a resposta de Jesus foi: “Não só sete, mas setenta vezes sete” (Mt 18.21-22). Perdoar é um princípio essencial para o filho de Deus, pois interfere na salvação da alma (Mt 6.14-15; Ef 4.32).

2. O pedido dos apóstolos – v.5
A necessidade de fé está diretamente relacionada com o princípio do perdão. Perdoar sempre de novo quem reiteradamente peca contra nós, através de ofensas, de injustiça, de insubmissão, de críticas, de desprezo não é fácil. Com certeza, requer uma fé desenvolvida no nosso coração. Justamente por causa da falta de uma fé mais desenvolvida, mais firme, é que encontramos tantos problemas de relacionamento, começando pela família onde marido e esposa tem constantes atritos, gerando um ambiente horrível dentro de casa, passando pela igreja onde irmãos não falam uns com os outros, mas falam uns dos outros, criticando, difamando, gerando desarmonia e falta de unidade. Se estendendo até as áreas de trabalho, escola e vizinhança. Como existe problema de relacionamento! Qual foi o pedido dos apóstolos? “Aumenta-nos a fé”! Para exercer o perdão, para reconciliar-se com quem peca contra nós precisamos de uma fé muito mais desenvolvida, mais forte, aumentada pelo Senhor. É comum tentar nos desculpar, afirmando ser impossível perdoar fulano ou beltrano. Não é verdade! O Senhor está pronto para acionar seus instrumentos para nos levar a um nível mais alto de fé ao ponto de podermos viver o desafio de Jesus de perdoar até sete vezes por dia quem pecar contra nós.

3. A fé como uma semente, precisa crescer – v.6
Jesus usa a semente de mostarda para ensinar sobre o princípio de como se desenvolver a fé, como ela deve crescer. A semente de mostarda é uma das menores semente que existem, mas quando lançado ao solo, faz crescer a maior das hortaliças. Jesus fala sobre isso em Mt 13.31-32. Assim como a semente de mostarda só gerará uma grande hortaliça se crescer, assim a nossa fé precisa crescer como cresce a semente da mostarda. O princípio é que a fé que cresce como o grão da semente de mostarda estará habilitada para perdoar aquele que peca contra nós, mesmo que isso ocorra sete vezes num dia. O que Jesus tenta mostrar que não é pouca fé como um grão de mostarda, mas uma fé crescente, uma fé que se desenvolve assim como acontece com o grão da semente de mostarda que nos habilitará para perdoar sempre. Leia o texto paralelo que se encontra em Mt 17.20. No encerramento deste versículo Jesus afirma que nada nos será impossível. É esse o nível de fé que precisamos alcançar e ele está disponível a todos aqueles que estiverem prontos para buscar o Senhor de todo o coração.

Gancho Evangelístico: Fé genuína que produz frutos reais e sobrenaturais é algo desafiador na vida de todos os cristãos. Com respeito ao tema do nosso texto básico, é fundamental! Infelizmente há muitos relacionamentos quebrados, há magoas, falsos testemunhos sobre irmãos, tudo pela falta de perdão. Entendendo a dificuldade de perdoar é que os discípulos pediram a Jesus que lhes aumentasse a fé. Tinham problemas entre eles e na sua relação com outras pessoas! Com certeza, nós também temos dificuldade com respeito a esse desafio. Convivemos com pessoas difíceis, não curadas, com um caráter ainda comprometido com coisas da vida velha. Vivemos entre incrédulos que não entendem e não estão interessados em relacionamentos saudáveis. É nesse contexto que Jesus nos desafia a perdoar até sete vezes ao dia quem peca contra nós. Precisamos de fé! Nossa fé precisa ser desenvolvida assim como cresce um grão de semente de mostarda! Estamos profetizando uma nova estação na vida da igreja, portanto, na vida de cada um de nós! Quero profetizar que cada integrante dessa célula crescerá extraordinariamente nos próximos meses! Sua fé será desenvolvida, aumentada grandemente porque o Espirito do Senhor enviará sua chuva e habilitará a cada um a esse crescimento (Zc 10.1)! Consolide!!!
Ap. Claudemar Rheinheimer –28/09/2017.